Jornalista tenta caber em roupa leiloada de Victoria Beckham, mas não consegue

vb09
Victoria Beckham encabeça leilão em apoio às vítimas do tufão nas Filipinas; colunista questiona o tamanho das peças de maneira divertida.

vb_bazarfilipinas

O guarda-roupa de Victoria Beckham é invejado por muitas mulheres ao redor do mundo. A colunista Annabel Cole, do jornal britânico Daily Mail, levou a sério este desejo e, ao descobrir que a mulher de David Beckham estava leiloando algumas peças para arrecadar fundos para as vítimas do tufão das Filipinas, não hesitou em tentar a sorte. Com informações da versão eletrônica do jornal.

Mas o problema começou quando Annabel se deparou com o manequim de Victoria. “Eu visto de 8 a 10 (equivalente a 36 a 38 no Brasil)”, disse, brincando que seria um grande sacrifício ter que se apertar nos vestidos de Victoria.

A solução então seria contribuir com o leilão, e de quebra ter peças famosas em casa, só que em outro guarda-roupa – no da filha da colunista, Elsa, de apenas 14 anos. O resultado da visita de Annabel à loja de caridade acabou sendo algo divertido.

Ela conta que, ao chegar, sentiu falta de ver os habituais Versace e Herve Leger usados pela estilista. No lugar disso viu tops, botas de cowboy e algumas calças jeans.

Os itens de grife apareciam com preço mais salgado. Estavam expostos sapatos da grife Dolce & Gabanna – no valor de 700 euros, algo em torno de R$ 2.170 –, um modelo Jimmy Choo e também botas da época do grupo Spice Girls.

Não posso imaginar Victoria na vida real, se minha filha adolescente e minúscula cabe em suas roupas. Ela claramente não tem quadris
Por fim, ela concluiu que as peças da Sra. Beckham tinham a proporção de um corpo infantil, apesar de ostentar medidas mais generosas no busto. “Então será que elas servem em mim ou a única pessoa que tem a chance de entrar nelas é a minha filha adolescente?”, questionou.

Para tirar a prova, ela comprou algumas peças e fez um ensaio divertido de fotos no qual aparece, com certo sacrifício, tentando entrar nas roupas, ao lado da filha – que, ao contrário, teve sucesso ao provar os modelitos.

Entre as compras estão um vestido cinza do estilista Zac Posen, que custou 150 euros (cerca de R$ 460); e uma saia de couro vermelha, da grife Alexander Cambell, por 100 euros (aproximadamente R$ 310), que parou na região do quadril.

Ela também apostou em um vestido preto com enorme fenda lateral, também por 150 euros. “Era elegante, mas absurdamente pequeno”.

Por fim, tentou entrar em uma calça jeans da Rock & Republic com uma blusinha rendada, estilo camisola, da Halter Neck. As peças custaram, cada uma, 25 euros (cerca de R$ 80). Ela acredita que a marca da calça é uma das favoritas de Posh. “Vi uns 40 pares idênticos à venda”.

Bem humorada, a colunista aparece na foto lutando com a calça jeans, que não passa nas pernas. Elsa, ao contrário, conseguiu entrar na peça. “Minha depressão se aprofundou”, brincou.

“Não posso imaginar Victoria na vida real, se minha filha adolescente e minúscula cabe em suas roupas. Ela claramente não tem quadris”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *