Reason

O álbum


“Sou eu de bandeja”. É assim que Melanie Chisholm descreve o conteúdo de Reason, seu segundo projeto solo que vem depois de estréia de 1999, Northern Star. Com sua voz demonstrando um novo entusiasmo e maturidade, e sua forma de compor ainda mais confiante e enérgica que antes, Melanie está pronta para virar qualquer pré-concepção sobre ela de cabeça para baixo. Este não é o trabalho de um fantoche pop manufaturado, mas o de uma artista plenamente talentosa e criativa. Tanto em termos pessoais quanto artísticos, Reason é uma alegria, um triunfo e um enorme passo a frente.

Você não precisava ser um observador ávido das Spice Girls para saber que, com Northern Star, Melanie saiu-se bem melhor comercialmente e nas críticas que suas ex-colegas com seus próprios projetos individuais. O que foi legal, ela admite, mas algo de irrelevante. ‘Nunca senti que estava competindo com as outras meninas. Acho que qualquer uma delas falaria isso durante o tempo em que estivemos na banda, eu era a mais séria em relação à música, e a mais impetuosa.’

Ela mergulhou de cabeça na composição desse álbum, imediatamente depois da decisão mútua ter sido tomada de terminar o que havia sido o maior fenômeno global pop dos anos 90. ‘Foi uma aventura incrível’, ela diz agora. ‘Não posso dizer que aproveitei todos os minutos daquilo. Não posso dizer que amei todas as músicas que fizemos. Mas foi simplesmente uma experiência de outro mundo, algo incrível de se fazer parte.’ Ser uma das cinco, e depois uma das quatro, significou aprender a viver com concessões e frustrações, principalmente em termos musicais. Não é de se admirar, então, que ela não podia esperar para expressar seu eu.

“Fui direto para o ‘Northern Star’ depois do final da última turnê das Spice Girls, o que pode ter sido um erro. Mas o fato é que eu não pude me conter. Estava muito animada com a liberdade de tudo. E quando descobri que muitas pessoas maravilhosas queriam trabalhar comigo. Fiquei maluca.”

“Gostei muito do processo de fazer um disco sobre mim e meus gostos, e que não precisou ser montado por um comitê.’ Esse tipo de empolgação e auto-expressão atravessaram as 12 faixas de ‘Northern Star’. Mas como ele seria recebido? Tendo aproveitado o sucesso de estar no Top 3 no ano anterior como vocalista do hit de Bryan Adams ‘When You’re Gone’, Melanie agora quer ficar de pé sozinha.

Para seu próprio lucro, os consumidores britânicos mostraram-se dispostos a olhar, ouvir, e rapidamente deixar de lado todas as noções anteriores de quem ou o que a Spice representava. A aceitação da nova Melanie foi tanta que o primeiro single “Goin’ Down” estreou em Número Quatro em outubro de 99, e a faixa título do álbum reproduziu essa realização na parada musical de Natal dois meses depois. Mas foi ‘Never Be The Same Again’, escrita por um grupo que incluía a falecida Lisa Left Eye Lopes, que deslancharia totalmente ‘Northern Star’ em abril de 2000. A faixa foi o primeiro single solo de Melanie Número Um. ‘I Turn To You’ seria o próximo, quatro meses depois.

Ao preparar-se para o lançamento do álbum, ela deixara claro para executivos de empresas que não pretendia promovê-lo meramente voando de um território para outro, conversando com uma sala repleta de pessoas de vendas e mídia, e então dublando uma faixa por três minutos. Fiel a sua palavra, e ao ex-baterista das Spice Fergus Gerrand como seu diretor musical, ela escolheu a banda que entraria com ela em uma turnê de dois anos, com um total de 124 shows e apresentações em festivais – mais que as Girls atingiram em toda sua carreira. Voltando finalmente para Londres em setembro do ano passado, Melanie pretendia dar uma pausa para poder respirar, simplesmente para poder ter uma vida.

Não foi possível. A cantora e compositora dentro dela não desligava. Dois meses depois, ela estava de volta aos estúdios, e os frutos de uma maratona de composição e gravação que ia em zigue-zague de Londres a Los Angeles estão prontos para serem aproveitados por nós. ‘Reason’ é, salvo por uma exceção, um álbum de material todo original.

Desta vez, os parceiros de composição de Melanie incluem nomes de astros como Rick Nowels, Gregg Alexander, Tore Johansson, Rhett Lawrence e Phil Thornalley. Rick, Gregg, Tore e Rhett também participaram da produção, ao lado de Marius de Vries, Peter Vettese, Pat McCarthy, Damien Le Gassick e Gary Clark. O primeiro single, escrito por Marius e ex-Blow Monkey Dr Robert Howard, é o pérfido e irresistível ‘Here It Comes Again’.

É o aperitivo para um álbum que é animador, empolgante, enérgico e reflexivo, tudo de uma vez só. Até que ponto ele retrata a artista? Melanie pensa por um instante e então sorri. ‘Acho que ele passa uma reflexão bastante apurada de quem eu sou e onde estou agora. É geralmente positiva, que é o caminho que estou tentando seguir atualmente. Diz que eu me encontrei no que geralmente é um bom lugar, mas que ainda tenho meus momentos de escuridão e insegurança – como, eu acho, todos têm’.

‘Neste sentido, espero que as pessoas possam se identificar com ele e portanto comigo. Resumindo, e como eu disse no início, é basicamente eu sendo servida em um prato. Ah, e será que posso dizer que estou muito, muito empolgada com ele e orgulhosa? Posso? Bem, muito obrigada!’

(OBS: Esse texto foi retirado do comunicado oficial da Melanie C para a imprensa, por isso que tem essas “alfinetadas” nas Spice Girls)

Faixa à Faixa


HERE IT COMES AGAIN

“Eu escrevi essa com Marius de Vries, que também produziu, e Robert Howard – Dr. Robert do Blow Monkey – que também canta na música. Tem uma incessante e cativante batida. Não é agressiva, mas muito forte. E ainda é uma canção de amor, com uma letra muito doce. Eu adoro o meio, quando tudo fica um pouco sobrenatural, um pouco como I am The Walrus (Beatles). É um problema absoluto para cantar, eu tenho que dizer. Não há pausa. Você tem que encher seus pulmões e ir atrás.”

ON THE HORIZON

“Escrita com Rick Nowels e Gregg Alexander, e produzido por eles, é ótima, uma canção com um bom sentimento, de seguir adiante. Eu tenho que admitir que levou um tempo para eu superar o fator da possibilidade de ser boba, mas agora me faz sorrir toda vez que toco. Muito emotiva. Altamente comercial. Nós todos precisamos um pouco disso de vez em quando, né?”

REASON

“Escrita com e produzida pelo adorável homem escocês, Peter Vettese. O título da música, é óbvio, eu f*didamente amo. Reason é uma palavra muito positiva, aquela para qual é difícil de encontrar uma conotação negativa. E o fato é que, mesmo que isso deva soar uma porcaria, música é a minha razão. Quando eu voltei da turnê e não estava trabalhando, eu fiquei desolada. Eu não tinha razão nem propósito para nada. Eu tive que voltar ao estúdio e começar a escrever. Isso é a minha razão. Isso sou eu. Isso é o que eu faço. Simples assim.”

LOSE MYSELF IN YOU

“Eu escrevi essa com Matt Rowe e seu colega Stefan Skarbek. Matt foi uma das primeiras pessoas com quem trabalhei com as Spice Girls – ele co-escreveu Wannabe – e é realmente um bom amigo agora, assim como colaborador. Essa é uma canção doce, de ritmo, realmente sutil, que coloca todo o álbum junto. Algumas pessoas disseram que acham que é realmente no estilo de Marvin Gaye. Damien LeGassick produziu aqui em Londres e você pode ouvir e saber logo que vem dele. Tem uma simples marca registrada, crespa, mas de novo, muito sutil. Eu realmente gosto dessa música.”

LET’S LOVE

“Sou eu escrevendo com Phil Thornalley e Dave Munday. Nós fizemos Be The One juntos no último cd – e com Pat McCarthy produzindo. Eles brincaram comigo nessa coisa de frase musical de suporte a um instrumento do tipo dos Stones, mas é um pouco Brown Sugar para o meu gosto. Mas quando eles colocaram uma batida disco por trás, eu realmente me empolguei. As letras não são muito profundas. Não há nenhum significado real lá. Mas é muito bem tocada, uma música com muita diversão.”

HOME

“Eu escrevi essa com David Arnold. As pessoas ficavam dizendo para mim, ‘Deus, você vai trabalhar com David!’, e eu comecei a ficar balançada. Mas ele foi muito legal, tranqüilo e bom, o que fez disso um prazer. Ele trabalha no Air Studios, que fica há 5 minutos de caminhada da minha casa, então ajudou! Ele foi muito insistente, queria que as letras fossem totalmente honestas, sem deixar uma palavra desnecessária e nós acabamos com uma coisa realmente aguda sobre o tipo da coisa ‘isso foi o que aconteceu comigo’. A canção por si só começa soando quase clássica, com uma grande orquestra. Embora a produção de Damien LaGassick foi fazer isso na verdade algo realmente funky.”

SOUL BOY

“A única música no álbum que eu não co-escrevi, é um trabalho de Paul Buchanan do Glasgow’s Blue Nile. Logo que eu ouvi, eu soube que era a mais linda canção. Embora que a interpretação de Paul tenha sido incomparável na demo, eu pensei que poderia trazer isso por mim mesma. Essa foi uma grande coisa para mim – a primeira canção cover que já gravei. ‘Mas não’, eu pensei comigo mesma, ‘não se assuste’. E entrei nisso. Outro escocês, Gary Clark, produziu isso, e as pessoas pareceram empolgadas com o resultado.”

DO I

“Eu escrevendo com Phil Tornalley e Dave Munday de novo, e com Damien LeGassick e Pat McCarthy produzindo. É uma canção muito doce e muito simples e uma que será um presente para cantar acústica, quando fizermos turnês pelas rádios e coisas assim. Me lembra um pouco de Be The One, de Northern Star. Uma letra de conto de fadas, não especialmente relevante para a minha vida. Embora adorável e insinuante. Uma linda canção.

WATER

“Fiz essa com Tore Johansson, que produziu com Pat McCarthy. Tore é mais bem conhecido pelo seu trabalho com The Cardigans e, sendo sueco, é o primeiro com quem trabalho que não é nativo de língua inglesa. Eu achei que seria desvantagem no processo criativo, mas tudo saiu bem. Nós tentamos um pouco com eles e foi uma coisa sutil e divertida, que todos parecem gostar.”

POSITIVELY SOMEWHERE

“Phil Thornalley e eu escrevemos juntos de novo, dessa vez com Colin Campsie. Eu amei a idéia da canção desde o começo, mas levou um pouco de tempo para acertar as letras. Eu amei o aspecto positivo, mas de novo, eu fiquei com medo de parecer um pouco boba. De qualquer jeito, eu dei a música para Damien LeGassick, que fez algumas produções no último álbum, e eu disse: ‘Veja o que você pode fazer com essa, amigo.’ E ele levou tudo para um lugar diferente. É ótimo. Uma canção fantástica e no estilo ‘dirigindo pela estrada’. E não ficou boba.

WONDERLAND

“Escrita com dois jovens garotos, Martin Slattery e Scott Shields, que trabalhou na banda de Joe Strummer. Nós nos conhecemos depois que eles produziram uma música minha, Independence Day, que não está em Northern Star, mas nós demos para a trilha sonora de Bend It Like Beckham. Eles fizeram um trabalho muito bom nessa, e foi uma canção de final de álbum perfeita, tentando tudo junto. E desde o começo já estava escrito: ‘Produzido por Marius de Vries.’.”

Informações


Lançamento: 10/03/2003
Posição Máxima: #5
Total de Vendas no Mundo: 500.000 cópias
Total de Vendas no Reino Unido: 101.000 (30.500 na primeira semana)
Total de Vendas no Brasil: 20.000
Total de Vendas na Espanha: 20.000

Estúdios de Gravação


O’Henry Sound Studios, Los Angeles
1808, Los Angeles
Cello Studios, Los Angeles
Esp Music & Sound, Los Angeles
Sound Gallery Studios, Los Angeles
Strongroom Studios, Londres
Arena 21, Londres
Sphere Studios, Londres
Metropolis Studios, Londres
Angel Studios, Londres
Roundhouse Studios, Londres
Mayfair Studios, Londres
Crashpad, Londres

As faixas foram mixadas no O’Henry Sound Studios, 1808, Sound Gallery Studios – Los Angeles, e no Mayfair Studios – Londres.

Posições


UK: 5-19-37-67-83-101-168-192-184-176-141-109-118-81-99-185-OUT-198(re)-109-100-145
Singapura: 3
Grécia: 12
Eurochart, Alemanha: 13
Brasil: 15
Suíça: 20
Dinamarca: 32
Finlândia: 36
Suécia: 38
Áustria: 39
Irlanda: 47
Hungria: 57
Holanda: 62
Austrália: 71
Polônia: 75

Tracklist


01. Here It Comes Again

(Melanie Chisholm/Marius de Vries/Robert Howard) Produzido por Marius de Vries – Mixado por Patrick McCarthy

02. Reason

(Melanie Chisholm/Peter John Vettese) Produzido por Peter John Vettese – Mixado por Patrick McCarthy

03. Lose Myself In You

(Melanie Chisholm/Matt Rowe/Stefan Skarbek) Produzido por Damien LeGassiak – Mixado por Patrick McCarthy

04. On The Horizon

(Melanie Chisholm/Gregg Alexander/Rick Nowels) Produzido por Gregg Alexander/Rick Nowels – Mixado por Jon Ingolsby

05. Positively Somewhere

(Melanie Chisholm/Colin Campsie/Phil Thornalley) Produzido por Damien LeGassiak – Mixado por Patrick McCarthy

06. Melt

(Melanie Chisholm/Guy Chambers) Produzido por Guy Chambers/Richard Flack – Mixado por Richard Flack

07. Do I

(Melanie Chisholm/Dave Munday/Phil Thornalley) Produzido por Patrick McCarthy – Mixado por Patrick McCarhy

08. Soul Boy

(Paul Buchanan) Produzido por Gary Clark – Mixado por Patrick McCarthy

09. Water

(Melanie Chisholm/Tore Johansson) Produzido por Patrick McCarthy/Tore Johansson – Mixado por Patrick McCarthy

10. Home

(Melanie Chisholm/David Arnold) Produzido por Damien LeGassiak – Mixado por Patrick McCarthy

11. Let’s Love

(Melanie Chisholm/Dave Munday/Phil Thornalley) Produzido por Phil Thornalley/Patrick McCarthy – Mixado por Patrick McCarthy

12. Yeh, Yeh, Yeh

(Melanie Chisholm/Rhett Lawrence) Produzido por Rhett Lawerence – Mixado por Rhett Lawrence/Steve McMillan/Olle Romo

Curiosidades


O álbum foi dedicado ao seu namorado Thomas Star.

O álbum teve 18 messes de gravação, e foi gravado em vários estúdios de Londres e Los Angeles.

A musica “Soul Boy” foi regravação da original de Paul Buchanan.

Reason chegou ao 5º lugar no Reino Unido, vendendo 30.876 cópias na primeira semana. Apesar de não ter tido desempenho tão bom quanto Northern Star, Reason vendeu 100.000 cópias no Reino Unido. Melanie disse no seu site oficial: “Eu estou na lua com a estréia desse álbum… número 5!!! Obrigada a todos vocês. Eu sou uma grande fã de todos os artistas acima da minha colocação e estou privilegiada de estar tão perto deles. Vamos lá!!!”

Em janeiro de 2004 Reason passou a ser vendido ao mesmo preço de Northern Star na maioria das lojas no Reino Unido, e mesmo assim Northern Star chegou a vender mais!

Fotos Promocionais


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.