David Sinclair

David Sinclair
Ano: 2001

Em entrevista a David Sinclair, Melanie C faz revelações que deixa muitos fãs do grupo Spice Girls tristes….Melanie Chisholm está olhando para além das Spice Girls. David Sinclair descobre o que ela realmente quer.

Se o preço do pecado é a morte, o preço da fama no século 21 seria uma longa sessão de exposição ao feixe de laser que traz os holofotes da mídia. E esse processo está chegando cada vez mais cedo, com uma fila de “wannabes”, agitados e ávidos como uma traça exposta ao fogo, para receber sua dose de humilhação na semanal Popstars TV series, que ainda estão descobrindo esse preço.

Mel C: “Eu acho que é uma exploração tão grande à essas crianças”, diz Melanie Chisholm, sem estranhar o processo de seleção muito familiar que ocorreu antes de ser uma Spice Girl e agora em uma sucessora carreira solo.
Mel C: “Para ser honesta, aqueles que não passaram nessas audições que são os sortudos. Mel B e eu estávamos comentando isso nesse dias, e nós concordamos o quão grata estávamos por não ser a gente, porque facilmente poderia ser. Aquelas crianças estão passando por um inferno e, da maneira que eles exigem delas, eles não tem quase nada pra expor.”
Ironicamente, foram as Spice Girls – inicialmente formadas por uma audição pública veiculada em um anúncio da The Stage Magazine – que são responsáveis por ter despertado a loucura de bandas pop “instantâneas” e ascenção do novo hall de celebridades.

Mas após ter provado os frutos da fama, incluindo recompensas financeira pelo que as pessoas sonham, Melanie Chisholm tem sentido o calor da mídia mais do que antes. Depois de uma ano no qual ela reconhece ter sofrido e se curado de depressão, um problema de alimentação e ter visto as rodas saírem dos trilhos do “vagão Spice Girls”, ela foi forçada a cancelar a turnê britânica no último mês por causa de uma infecção viral na garganta.
“Os especialistas me disseram que seu eu continuasse com a turnê como planejado, eu não chegaria ao fim da mesma e, talvez nem chegasse a cantar de novo. Foi uma decisão difícil de se tomar.”

O que ela tem achado difícil ultimamente são as freqüentes reportagens do jornais afirmando que o motivo real do cancelamento foi uma recaída de depressão, ela estaria psicologicamente muito frágil para seguir com a turnê.
“Eu não leio mais os tablóides, o que faz muito bem à minha saúde. Mas não importa o quanto eu estou na indústria musical e não importa o quanto de fofoca que existir, eles ainda me deixam brava. Eu estou totalmente recuperada da minha depressão, então porque eles tentam me afundar de novo? Eu tenho certeza que eles estavam relacionados à minha depressão de antes. Eu amo fazer turnês. É o meu refúgio. Por uma razão: quando eu estou viajando, isso me deixa bem longe deles!”
Com as datas re-agendadas, anunciadas hoje e, com a sua voz recuperada, Chisholm mais uma vez está em forma esplendorosa e dura de roer. Usando um óculos em tom marrom e vestida com jeans e preto, camiseta sem manga, ela está sendo agora considerada normal em seu estilo de vida, diferentemente da aparência de mosquito que o showbiz exige.

Seus braços tatuados e os bíceps com certeza mais fortes, são o resultado de treinamento obsessivo e levantamento de peso, o que ajudou a manter a não tão freqüente figura em uma mulher por tanto tempo.
“Eu fiquei obcecada com as revistas de saúde e fitness. A minha dieta ficou tão limitada que cheguei ao ponto de não comer proteína, nem carboidratos, e, só Deus sabe como eu sobrevivi nas agendas malucas das Spice Girls. Eu acho que eu estava muito envolvida na adrenalina. Eventualmente, eu me encontrava exausta e meu corpo só dormia. Era como uma catapulta que lançava-me ao mais longe que eu poderia ir e depois me largava. Daí, chegou a depressão. Eu nem me exercitava, porque tinha vergonha de mim mesma, dos pesos que eu tinha levantado. Eu entrei num período de ódio de mim mesma.”

Enquanto não simpatizava com seu compromisso, teria sido isso a causa das Spice Girls terem contribuído para que garotas adolescentes se sentissem pressionadas a pertencer a esse estereótipo magricela?
“Eu acho que fomos vítimas disso. Bem, Geri e eu fomos. Eu acho que dentro do grupo existia uma grande diferença de formas e tamanhos. As outras garotas eram naturalmente do jeito que eram. Talvez eu tenha influenciado muitas garotas que gostavam da Sporty. Se isso aconteceu, foi porque eu já teria sido a vítima de outras pessoas que definiram como eu deveria me portar para ser aceita no mundo pop. Talvez tenha sido o caso de uma vítima se tornar o perpetuador, o que é muito comum de você achar casos semelhantes.”

Com a ajuda de drogas prescritas, terapia e apoio moral da família e amigos, Chisholm claramente se voltou do fundo para a saúde extrema, mas devido à doença ou outros ajustes a serem feitos, uma mudança foi feita em seu caminho. Um dia ela era a Spice Girl mais quietinha, feliz em concordar com as idéias de personalidades fortes, como Geri e Mel B, mas em tempos mais recentes, ela se tornou mais confiante, tagarela e, um outro lado de sua personalidade apareceu.
Na festa de lançamento do novo album das Spice Girls, “Forever”, em Novembro último, ela revelou uma postura nova, o que tomou a maioria dos observadores de surpresa, saudando vários jornalistas e fotógrafos com uma imagem heróica, uma saudação de dois dedos, dando um novo rumo ao Girl Power.

“Eu não queria ir à festa de lançamento, porque mesmo eu amando as Spice Girls, eu odeio o circo da mídia ao redor delas. Eu não estava preparada para ser boazinha com certos jornalistas, porque eles tinham sido rudes e nojentos comigo e com alguns amigos meus, então eu disse pra eles se danarem e saírem da minha festa. E eu também fiquei brava com as outras garotas sendo legais com eles. Eu não queria que elas fizessem isso. Eu me desculpo se isso não foi profissional, mas meus preceitos são maiores que isso. Eu achei que a festa toda foi um monte de merda, então eu decidi ficar bem bêbada. E quando eu saí, os paparazzi estavam lá, e eu simplesmente achei que seria legal mostrar o que eu penso deles. E não me arrependo de nada.”
É um longo caminho do tom conciliatório e brilhante, para o tom amigo às crianças das Spice Girls, e agora com Geri fora do grupo há certo tempo, fica claro que Mel C se tornou um canhão no deck do navio. Parte da relutância ao tipo de linha do grupo é possivelmente uma reação so seu subconsciente ao sucesso de sua carreira solo. Seu album próprio, “Northern Star”, vendeu 2,3 milhões de cópias, mais do que o “Forever”.

A diferença existe entre o album de Chisholm, que é visto como a fundação de uma carreira de sucessos, e a última oferenda das Spice Girls, que foi considerado como um último suspiro de um grupo em derrapagem. Seria parte do problema de Chisholm se sentir dividida entre seguir em carreira solo, perseguir sua própria carreira ou não fazer um “à lá Geri” e deixar as garotas sozinhas ao léo?
“No começo, eu nem me preocupava em não ter as minhas idéias levadas em consideração, eu era jovem e estava meio assustada com tudo, mas como eu cresci, amadureci, isso começou a me incomodar, masi e mais. Então, como um trabalho solo apareceu, eu comecei a dizer certas coisas em entrevistas que as garotas não gostaram muito. Mas eu queria mesmo ser um pouco individual.”

“Eu não quero que as pessoas me vejam como ‘Sporty’ para o resto da minha vida, eu sou a Melanie. E isso seria o que Melanie tem a dizer. Eu nunca faria como Geri. O que ela fez chocou todas nós, porque foi pura falta de comunicação. Quer dizer, por favor, Geri sempre falou tão bem – eu fiquei maluca quando ela nos deixou sem dizer nada.”
É um momento raro em seus ânimos, Chisholm não tem muito a dizer. Ela fala com uma pressa, as palavras vem se atropelando e, quase que o meu gravador nem funciona. A transcrição tem que ser feita com a fita em velocidade inferior à normal. Levei o dobro de tempo de uma transcrição normal.

Alguns pedacinhos de fofocas aparecem na superfície, aqui e ali. Ela felizmente anuncia que levou um fora do seu último namorado, Dan Williams, o carinha da boyband TomCat. Ela tem agora dez tatuagens e suspeita que elas façam os homens terem medo dela. Ela diz que não tem medo de nada, exceto quando uma aranha está envolvida na situação.

Ela culpa as desapontantes vendas do album das Spice Girls na própria face do grupo.
“Eu acho que o album é bom, mas não trabalhamos tanto nele quanto nos outros. Nem fizemos promoção em cima dele. Se quisessemos vender muitas cópias, faríamos que nem o Westlife, e viajaríamos por todo o país, fazendo muita propaganda na mídia. Nós estamos cansadas de passar por essas coisas.”

Teria a conexão das Spice Girls com o R’n’B causado a perda dos fãs do pop?
“Nós sentimos que era hora de se mexer, e parecia a melhor maneira de fazê-lo. Eu amo todas as coisas que as Spice Girls fizeram, mas eu tenho 27 anos agora e eu me sentia meio velha pra sair por aí fazendo ‘Zigazig-ha’. Por quanto tempo você aguenta cantar isso? Apenas de pensar, eu me sinto exausta!”

As Spice Girls não tem planos de fazer nenhuma turnê ou lançar um segundo single do “Forever”. Seria a hora de falar do grupo no passado?
“Nós não planejamos outro CD. Muito menos planejamos nos separar.”
Então as garotas ainda funcionam como um grupo?

“Nós não estamos ‘não-juntas’, mas não estamos fazendo nada.”
Entendo. O que isso significa, então?
“Nós ainda estamos juntas, mas sem trabalhar juntas. Então, é assim que ficamos.”
Certo! Então, depois de Melanie C ter passado por muitas coisas, o que ela realmente, realmente quer?

“Eu quero felicidade em qualquer forma que ela quiser tomar. Mesmo que seja não cantar mais. Apenas quero ser feliz. Eu fui infeliz por muito, muito tempo.”

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.