Load Led – A Rainha B

Load Led – A Rainha B
Ano: 2001

É dito sobre Melanie B, a assustadora e fantasmagórica das Spice Girls, que uma hora na companhia dela tem o mesmo efeito como meia dúzia enfileirada do feliz pó velho boliviano. Não é uma estimativa ruim, como parece ser. Ela não entra em um quarto e explode nele. Mas é extremamente barulhenta. Realmente, se ela fosse ainda um pouco mais barulhenta, o knickers dela seguramente estouraria em chamas. Quando ela fala, é como achar você no meio de uma sexta-feira de brigas e confusões noturnas. A voz dela o apanha e você se sente pregado com alfinetes à parede. Ao redor dela, as instalações e ajustes parecem tremer como se fosse um ciclone tropical. Ser varrido para fora no fluxo do furacão dela pareceria ser a única opção.

Quando ela anuncia que a entrevista começará sem demora, não há nada a ser discutido. ‘Eu gosto de falar’; ela grita com indicação incompleta suprema, me levando pela mão ao quarto de maquiagem do estúdio. “Eu posso descansar minha boca quando eu estiver morta. Mas não antes disso”.

Com os trabalhos das Spice Girls parados temporariamente, as coisas estiveram relativamente quietas para Mel B ultimamente, entretanto a vida privada tempestuosa dela manteve os escritores de manchetes dos tablóides febrilmente ocupados. Principalmente o matrimônio com Jimmy Gulzar. E também a filha (Phoenix Chi). A separação suja com Jimmy. Seguindo isto o atual namoro dela com Max Beesley.

E agora ela está se tornando flexível para um retorno completo. Um álbum solo será lançado. Um novo single e álbum das Spice Girls em breve. O primeiro papel de filme dela, desde Spiceworld, no filme a ser lançado Fish. Muita coisa para se trabalhar, então.

Mel B – “Assim, você vai me entrevistar ou não?”, ela ri. Você está certa, madame. Sem fazer alvoroço, começaremos a nossa entrevista que mostrará como está se sentindo a mais assustadora das Spice Girls.

Este seu álbum solo: é algo de bom?

Mel B – Bem, eu estou extremamente orgulhosa dele. Eu não sei como as pessoas vão reagir. Pra ser sincera, não me preocupo realmente com isso. Pra mim, é groovy, com hip-hop e muito R’n’B com a cara da Mel B. Há batidas e mensagens boas. Estas canções foram como uma terapia para mim. Eu precisei refletir bastante sobre os relacionamentos que eu tive. Assim, é um álbum intensamente emocional. Mas de um modo otimista.

É o melhor álbum feito na história do universo?

Mel B – Er, eu não estou dizendo isso. Mas eu o amo.

Este álbum escoa sexo de todos os poros?

Mel B – Nah. Eu não faço sensualismo. Eu sou só Melanie: Se as pessoas querem me ver como sensual, então assim seja. Mas eu nunca me descreveria como sensual. Eu sou para cima, gosto de dizer alto tudo o que penso, eu sou tumultuosa. Mas eu não diria que eu sou sensual. Tudo que eu posso dizer é que eu me sinto sensual por dentro.
O nome ‘Scary Spice’ perdeu a sua utilidade?

Mel B – Nah, eu gosto de meu apelido. Mas só porque eu sou chamada de Scary, isso não significa que eu sou a assustadora. Se as pessoas sempre são intimidadas por mim, isso só é porque eles não são confiantes sobre eles.
Sua vida está tão atribulada como costumava ser?

Mel B – Se eu quiser fazer minha vida ficar atribulada, então eu posso. Se eu quero mantê-la tranqüila, então será tranqüila. Eu sempre tive a escolha. Até mesmo antes das Spice Girls eu era a menina mais atribulada e furiosa em Blackpool. Tinha semanas que eu ficava furiosa. Então eu voltava para a casa em um domingo para um bom jantar de assado feito pela minha mãe. Eu sempre pude fazer ambos.
Já pensou que você poderia estar sofrendo da Síndrome de Tourette?

Mel B – Eu não acho que eu tenho isso. Minha boca pode estar suja, mas não é nenhuma infração. Eu não vou até as pessoas para xingá-las. Eu quase nunca uso a palavra ‘c*’. Só em ocasiões especiais. Eu nunca uso aquelas palavras para descrever meus órgãos sexuais – eu prefiro pensar neles como uma flor bonita.
A fama fez a sua vida mais inclinada para um lado?

Mel B – Talvez no princípio, quando as Spice Girls tiveram seu primeiro #1. Quando algo de grande acontece a você, sua vida vai um pouco inclinada para um lado. Eu não esperava que nós nos tornássemos tão famosas – isto aconteceu faz pouco tempo. Mas eu não preciso disto e a fama não precisa de mim. Foi como se nós tivéssemos nos colidido de algum modo e acabamos aderidos um ao outro. É um pouco estranho. Você tem ex-namorados que vendem histórias, você tem as pessoas que falam de você pelas costas. Você tem que ter segurança. Há muitas coisas que você tem que aceitar ou se acostumar.
Qual foi o pior trabalho que você teve?

Mel B – Haviam vários. Antes das Spice Girls, eu tive dez mil e uns trabalhos. Ensinando, coreografia, waitressing… trabalhar no Pizza Hut provavelmente era o pior. Eu era assim com relação aos empregos – trabalhava em qualquer um. Eu estava mais interessada em ridicularizar a pizza daquele lugar do que servi-la aos clientes. Até mesmo nessa época eu tive uma energia incrível. Não gostava de nada, as Spice Girls me deram uma oportunidade para mostrar aquela energia e dar um enfoque à minha voz.

Teve qualquer experiência com discos voadores?

Mel B – Se eu vi um? Nunca. Seguramente eu não gostaria. Embora eu gostasse de ver isso através de olhares de guias espirituais. Provavelmente um tipo de bruxa-doutor de vodu ou coisa assim. Alguém agradável, amigável. Sendo sincera, eu não dou muita trela a discos voadores e extraterrestres. Eu acredito que nós não estamos sós, mas eu não acredito em pequenos homens verdes.

Suas três sensações físicas favoritas?

Mel B – Número um: riso. As pessoas que caem me fazem rir, embora eu não seja imune. Eu rio muito de mim. Eu posso tirar melhor que qualquer um sarro de mim. Número dois: orgasmos múltiplos. Número três: um banho quente grande agradável…

Você sempre se pareceu o membro mais limpo das Spice Girls.

Mel B – O que você está dizendo é que eu não pareço suja. Eu não pareço estar precisando de uma moitinha. Bem, obrigado. Eu não sou obsessiva sobre se manter limpa. Mas eu me cuido.

Sua vida poderia ser descrita como uma batalha constante entre buscar paz interna e querer se comportar como uma vadia?

Mel B – No passado isso poderia ter sido verdade. Talvez dois ou três anos atrás. Mas não é mais assim. Eu sou agora um pouco mais ordenada. Um pouco mais sábia. Eu posso viver com esses dois lados da minha personalidade. Um lado, o lado espiritual que está fazendo perguntas por vida. O outro lado que precisa deixar…

…uma voz que fala para sua vadia interna?

Mel B – Se você prefere assim… Eu tenho o desejo ocasional de me comportar como uma vadia, mas eu sou muito mais difícil de contentar, especialmente nestes dias em que eu vou cortar meu cabelo. Se eu vou para o West End e têm um tempo bom, eu sei que eu vou ser fotografada e vão escrever sobre isso. Mas eu realmente não noto o que pessoas dizem sobre mim. Eu sei que é Mel B e eu não preciso de ninguém mais para me falar que sou eu.

Quão ocupado está dentro de sua cabeça?

Mel B – Está bem ocupada. Mas eu estou vivendo confortavelmente dentro de minha cabeça. Eu às vezes posso fazer minha própria cabeça. Então, se também está cheia de pensamentos ou idéias, eu logo grito e tudo sai. Veja, eu sou uma exibicionista. Isso é porque eu sou hiper-ativa. Eu gosto do sentimento de ser vivo, e meus pensamentos logo se despejam de mim. Eu realmente não tenho controle deles.

Quando você teve sua língua perfurada, inchou até o tamanho do chinelo de um homem velho?

Mel B – Não exatamente tão grande quanto isso. Mas inchou até duas vezes seu tamanho normal. Encheu minha boca e eu não pude comer nem falar durante uma semana.

Como afetou o piercing na língua na sua técnica de beijar?

Mel B – Bem, a primeira coisa que eu fiz depois de furar a língua foi beijar as outras Spice Girls. Eu quis saber qual o gosto de ter um beijo de uma mulher com uma língua perfurada. Elas disseram que estava legal.

Qual Spice tinha o melhor beijo?

Mel B – Todas elas eram boas. Eles misturaram tudo em um. Eu não pude perceber se alguma realmente era melhor.

Tem outro lugar perfurado?

Mel B – Eu não vou lhe falar. Você está falando sobre o clitóris, certo? Eu ouvi que um clitóris penetrante ajuda os caras a acharem o que eles estão olhando. Eu seguramente não uso isso, eles terão de se esforçar para acharem, pra ser sincera. Eles precisam estar atentos. Há tantas revistas que descrevem as partes de mulheres, forçaram os homens a ser educados. Embora eu não seja nenhum perito. Eu não tive muitos homens. O tipo de homens com quem eu saí, eu geralmente tive relações longas. Depois de um tempo, você sabe do seu jeito como é o corpo do seu parceiro. Eu suponho que é diferente um sexo de uma noite só, mas agora mesmo não me vêm à cabeça. Então, deixe pra lá.

Seria justo dizer que você é uma pessoa muito sexual?

Mel B – Sempre fui. Mas, até mesmo quando eu me sinto muito sexual, eu não estou em todos lugares pensando em sexo. Que só hajam interruptores e meu homem no quarto. É tudo pra valer com ele. Ninguém mais e nada mais.

Assim, você não é o tipo de pessoa de que poderia ser despertada sexualmente pela visão, digo, uma árvore de vidoeiro ou um pomegranate?

Só se meu homem estivesse excitado próximo a eles. Se ele não estivesse por perto disso, essas coisas não seriam remotamente sensuais para mim.

Discutamos o rumor que você e Geri sempre foram mais do que… boas amigas.

Mel B – Parceiras de sexo, você quer dizer? Nah. Nós éramos por muito tempo as melhores amigas. Mas nós nunca tivemos sexo.

Você alguma vez imaginou como é ser homem?

Mel B – Eu nunca quis de fato ser um homem. Mas eu já pensei como deve ser o sexo para um homem. Veja, para mim, sexo é uma coisa igual. Eu dou tão bem quanto eu ganho na cama. Eu quero dizer, isso hoje em dia. Mulheres têm mais de uma voz agora no quarto. Aquele horrível, ejacular para cima, aquela coisa de laddish é um pouco datado e aquilo de peidar é broxante. Se qualquer coisa aparece, coloca as mulheres para fora.

Assim, qualquer “ventinho” no meio do sexo é um não certo?

Mel B – Bem, sempre tem sido assim. E provavelmente ainda é. Eu quero dizer, acontece. Enfrentemos, o peido é parte da vida cotidiana. Pessoalmente, eu não sairia do meu salto para conter a pessoa. Se você sente um vindo, então por que não deixou sair logo? Não que você tenha que peidar na cara de alguém. Você pode ir quieto em algum lugar. Ou deixa rasgar e culpa o cachorro.

Você diria que modalidades sexuais alternativas podem ser feitas em excesso e até grosseiramente?

Mel B – Não, eu não faria. Entretanto depende de com quem você está. Eu não posso ver sexo oral sair de moda. Parece ser tão popular quanto sempre. Embora quase não seja nenhum sexo oral, né? Sexo oral sempre foi uma parte grande de minha vida. Em todas minhas relações, é uma parte muito importante. Basicamente, minha atitude para sexo é que você tem que tentar algo antes para que você saiba se gosta.

O que diz sobre sexo com cavalos?

Mel B – Er, não gosto disso. Eu pensei que só camponeses fizessem isso quando não podem achar uma mulher. Se você tem uma boa relação sexual com alguém, você não precisa de um cavalo para exaltar isto. Sempre fazem sexo oral em cavalos, então?

Certamente não, senhora.

Mel B – Eu nunca. Eu digo seguramente, nada de sexo com cavalos. Embora eu não tenha nenhuma idéia de até onde meus limites vão. Eu agora sei que sou eu. Uma mistura de coisas, calma e turbulenta. Isso nunca é mudado. As pessoas assumem que estando nas Spice Girls me fez ser mais turbulenta; de qualquer modo, me fez mais calma e centrada. Mas eu ainda sou uma amante de vida. Eu já estive metida em muitas cagadas, mas eu em geral sou uma pessoa feliz. A menos que você me pegue uma semana antes da minha menstruação. Então eu seguramente te mandaria ir à merda.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.