The Mirror – Geri expõe a alma

The Mirror – Geri expõe a alma
Ano: 2001

FAMA É…APRENDER A SE ACOSTUMAR COM A MONOGAMIA, LUTAR CONTRA DESORDENS ALIMENTARES E TER ALGUÉM PARA CUIDAR DOS MEUS MAMILOS

GERI Halliwell abriu seu coração sobre a sua dolorosa luta com a fama.

A ex-Spice Girl conta como envolveu-se em uma luta contra desordens alimentares, como aprendeu a ser confiante em relacionamentos – e, em uma nota mais luminosa, conta como seus mamilos saltitantes causaram uma crise durante as filmagens de um vídeo para o filme “Bridget Jones’s Diary”, no frio congelante.

Em duas entrevistas louváveis, Geri, de 28 anos, confessou que se tornou anoréxica e bulímica depois da morte de seu pai, seis meses antes de entrar nas Spice Girls, como Ginger Spice.

Como sua situação piorou, ela pensou que fosse morrer.

Geri conta na revista “Maxim”, no mês que vem: “Eu ficava olhando pra mim mesma, porque meu pai havia morrido, eu via uma garota com tanta dor.”

“Eu vi a dor em meus próprios olhos. Eu não acho que estaria no lugar que estou se meu pai não tivesse morrido, mesmo assim, eu fiquei anoréxica.”

E numa entrevista publicada ontem pelo jornal alemão de maior vendagem, Bil Am Sonntag, a cantora revelou: “Eu estou sempre procurando por alguém para substituir a figura do meu pai.”

“Mesmo que eu tivesse 21 anos quando ele morreu, eu fui sugada para a pior crise da minha vida.”

“Eu estava sozinha e desesperada, eu não via razão para a morte dele. Nós sempre estávamos juntos, e todos os domingos saíamos juntos de carro.”

“Até hoje eu ainda sinto a falta dele aos Domingos.”

“Eu saio com o Robbie Williams, mas ele NÃO é meu namorado, e NÃO somos um casal.”

Geri disse que se sentia “gorda e feia” antes de perder 12Kg em uma dieta fulminante. E a confiante, usuária de roupas com a bandeira britânica que cantou pelo palco sobre “Girl Power”, era uma imagem falsa. “Na verdade, eu não tinha confiança em mim mesma”, ela conta, “Eu tinha uma desordem alimentar – eu me enchia de pacotes de biscoitos.”

“Às vezes, eu vou pro meu quarto de hotel sozinha, sem dizer nada pra ninguém.”

“Eu tinha como amigos os mini-bares dos hotéis, comendo todos os lanches que engordavam. Eu estava mortalmente infeliz e me tornei depressiva.”

“Depois de um ataque de comilança, eu estava fora de controle. Eu tinha medo de mim. Eu achava que precisava de ajuda terapêutica. Eu pensei que iria até uma clínica, os médicos me ajudariam, me diriam o porquê do problema. Mas não funcionou, e eu percebi dez dias depois.”

Relacionamentos não têm sido fácil para a garota solteira. “Monogamia é uma coisa que eu estou aprendendo”, ela conta para a “Maxim”, “Quando você é famoso, você não se contenta com pouco. E é o mesmo preceito se garotos saem comigo.”

A amizade tempestuosa com Scary Spice, Melanie B, tem sido culpada parcialmente pela saída de Geri da banda.

“Melanie e eu tivemos um relacionamento muito intenso”, Geri admite.

“Nós tínhamos a vitalidade e tenacidade da juventude, e sempre encorajávamos uma à outra. E a energia ficou mais forte, meio amedrontadora, e pensávamos que poderíamos fazer qualquer coisa. Nós nos comportávamos como famosas, antes de sermos famosas.”

“Nosso relacionamento era bem volátil, mas eu ainda tenho algo com a Melanie e sempre terei.”

Geri sorri quando lembra de como foi convidada a fazer um cover do single das Weather Girls, “It’s Raining Men”, pelos produtores de “Bridget Jones’s Diary”, para a trilha do filme.

A filmagem do clipe – uma cópia de “Fame” e “FlashDance” – teve seus problemas.

“Estava nevando lá fora, e eu estive por lá mais de duas horas”, ela conta.

“Eles iam jogar água fria em mim, e eles ficavam reparando nos meus mamilos, porque obviamente, em lugares como a Ásia, você não pode mostrar nenhuma marca de mamilos. O estilista estava bem preocupado e queria ter certeza de que “eles” se comportariam bem. Que trabalho!”

Agora, Geri está mais otimista sobre seu futuro. “Eu não posso dizer que eu venci minha desordem alimentar: é uma coisa de dia após dia.”

“Mas eu me sinto melhor quanto a minha pessoa. As dietas radicais se foram, e eu como coisas saudáveis, café da manhã, almoço e jantar. E se eu quiser um lanche, eu como.”

– Uma versão mais CHEIA da entrevista de Geri à “Maxim” aparecerá na edição do próximo mês da revista, que vai às bancas na Quinta-feira.

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.