Conte… Emma

Conte… Emma
Ano: 1999

Conte-nos sobre o seu novo single…
Emma: a verdade é uma participação minha para o Tin Tin Out. Eu estive trabalhando com eles no meu cd, e eles disseram que adorariam que eu cantasse em uma releitura de What I Am, de Edie Brickell. Eu disse “Ih, eu não sei se eu consigo…” mas eu espero que fique bom!

Como seu disco está indo?
Emma: Muito devagar! Eu passei por tanta coisa sobre o que eu quero escrever, mas quero levar um tempo e fazer direito.

Tin Tin Out faz músicas dançantes, então se Mel C é Indie e Mel G é Hip Hop você é Largin’ It Spice?
Emma: Ha, ha, ha! Eu acho que não! Estou trabalhando em sons diferentes que eu espero fazer todos sorrirem.

Você superou a Baby Spice?
Emma: Não! Eu sempre serei Baby! Eu gosto porque dá para dizer de dois jeitos: Spice Bebê ou Spice Gatinha, entende!?

A Mel C te dá medo?
Emma: Nããão! Ela é fantástica, e eu adoro Goin’ Down. Você já foi vê-la ao vivo? Já, eu fui no show de Sheffield, me diverti muito (risos).

Você estava moshando lá na frente?
Emma: O quê? Moshando? (Risos) Eu chamo isso de boshar! Eu não sou muito descolada, né?
 (Ps: “Mosh” é aquele mergulho que as pessoas dão por cima da platéia)

Você usou fones no ouvido?
Emma: Não, eu gosto de rock. E não é tão alto!

Mel G ficou triste por Word Up não ficar entre as dez mais?
Emma: Não muito. Para todas nós, o sentimento de fazer uma faixa é a melhor parte – se ela se sai bem depois, é um bônus. As pessoas podem pensar, “Ah, tá!” mas é a verdade!

Você compra os compactos das outras meninas?
Emma: Claro, eu vou lá e compro dez, depois minha mãe vai e compra mais dez!

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.