Geri Horner contou a história do “Union Jack Dress” para a Vogue

gh-vogue“Eu sempre fui uma estilista secreta.” Geri Horner, conhecida em todo o mundo como “Ginger Spice”, explica como surgiu o seu famoso vestido Union Jack das Spice Girls.

Um dos momentos mais icônicos da moda nos anos 1990 aconteceu no palco do Brit Awards. Em 1997, Geri Halliwell, uma das integrantes mais populares do grupo Spice Girls, surgiu no evento com um vestido estampado com a bandeira do Reino Unido, contrariando uma stylist profissional. Em entrevista à Vogue americana, a cantora relembrou os bastidores desse episódio, que inspirou de Kate Moss ao príncipe William.



Geri contou à publicação que para o show havia a opção de usar um mini vestido Gucci. O estilista texano Tom Ford ainda estava na marca. “E ele a tornou sexy”, observou a estrela pop. Mas isso não era suficiente. Ela queria algo extra e a bandeira britânica apareceu como uma opção. Porém, cortar o símbolo maior de um país é tido como um sinal de desrespeito. A solução foi usar uma toalha de chá. A obra foi executada pela irmã da cantora. “Ela é melhor em costurar do que eu. Lembro-me de mostrar o vestido para uma stylist e ela dizer: ‘Você não pode usar isso. É racista'”.

Para arrematar o look, Geri usou botas vermelhas de plataforma de látex – que ela mesma pintou com spray. “O comprimento do vestido é a sexualidade e as grandes botas estão dizendo: ‘Você não vai mexer comigo”, comentou. “Quando aquela toalha de chá foi costurada naquele vestidinho preto da Gucci, não tinha ideia da reação que viria.”

Leiloada por US$ 47 mil dólares, a peça é uma representação do poder feminino e ganhou outras versões ao longo de reuniões esporádicas das Spice Girls. “A maneira como me visto sempre refletiu como me sinto num momento. Senti uma sensação de poder em transformar o vestido em algo diferente. Algo ainda mais atemporal. Para mim, mostra a revolução de ser mulher.”

Deixe uma resposta

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.